Reunidos durante uma semana em Bruxelas, os membros do Conselho de Diretores da SIGNIS, representantes eleitos das sete regiões da Associação, traçaram um plano trabalho para o período 2018-2021: finanças, afiliação, desenvolvimento e marketing.

Com o acompanhamento do especialista em planejamento de Dominic Perri, o Conselho estruturou as áreas de oportunidade para a Associação em sua busca de especificar, em projetos e planos específicos, sua missão e visão.

Nestas obras, a presidente da SIGNIS, Helen Osman, destacou que o Conselho de Administração "refletiu sobre os principais valores da SIGNIS, sobre os desafios que enfrentamos e sobre nossas aspirações para o futuro".

Além desses dias de reflexão e planejamento, outras decisões foram tomadas que afetarão significativamente o futuro da SIGNIS, como a nomeação da nova gerente geral dos Serviços SIGNIS em Roma (SSR), Maria Chiara De Lorenzo, que será a primeira mulher leiga que dirigirá instituição. De Lorenzo substitui o padre Fabrizio Colombo, que desempenhou uma tarefa nobre à frente da SSR.

Outra decisão importante foi a eleição do local do Congresso Mundial SIGNIS 2021. Precisamente, o Conselho Diretor decidiu aceitar o convite da SIGNIS-Korea para receber o próximo Congresso Mundial. Deve-se notar que esta é a primeira vez que dois membros do SIGNIS de diferentes regiões se candidataram ao Congresso: SIGNIS-Brasil e SIGNIS-Corea.

Finalmente, em comum acordo com a Secretaria de Comunicação da Santa Sé, será lançado um concurso global de vídeos e pôsteres para promover a mensagem do Dia Mundial das Comunicações de 2018.