Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Mundo

Papa conversa com astronautas a 400 km da Terra:

Papa conversa com astronautas a 400 km da Terra: "O espaço é o futuro"

Filosofia, curiosidade, ciência e família: assim foi o colóquio do Papa Francisco com os astronautas da Estação Espacial Internacional na tarde desta quinta-feira (26/10). Numa conexão áudio e vídeo da Sala Paulo VI, o Papa conversou ao vivo com os tripulantes da missão 53, a bordo da Estação Espacial Internacional a 400 km da Terra. Entre as perguntas feitas por Francisco, havia questões complexas, como, por exemplo, o “lugar” que o homem ocupa no universo, segundo a visão dos astronautas. “É um discurso muito delicado, respondeu o astronauta italiano Dr. Paolo Nespoli. “Creio que o nosso objetivo aqui seja conhecer o nosso ser e o que está ao nosso redor. E se trata de algo interessante, porque mais conhecemos, mais percebemos que conhecemos pouco. Gostaria muito que pessoas como o senhor – teólogos, filósofos, poetas e escritores – pudessem vir aqui no espaço, e não somente físicos e engenheiros. Isso aqui será realmente o futuro; gostaria que viessem aqui para explorar o que significa ter um ser humano no espaço.” Ver a Terra com os olhos de Deus Sobre a perspectiva de admirar o planeta Terra do espaço, um membro russo da tripulação disse que é como “ter a possibilidade de ver a Terra um pouco com os olhos de Deus, e ver a beleza e incredulidade deste planeta”. Na velocidade orbital de 10 km por segundo, “nós vemos a Terra com olhos diferentes: vemos uma Terra sem confins, vemos uma Terra onde a atmosfera é extremamente sútil e olhar a Terra deste modo nos permite pensar como seres humanos, de como todos deveríamos trabalhar juntos e colaborar por um futuro melhor”.   O Papa e os astronautas falaram ainda da convivência “internacional” nas expedições, já que se trata de pelo menos nove nações europeias, mais Estados Unidos, Rússia, Japão e Canadá. Francisco agradeceu a oportunidade desta conversa com este pequeno “Palácio de Vidro”, em referência à sede das Nações Unidas em Nova Iorque. Já o Dr. Nespoli agradeceu em nome de toda a tripulação da Estação Espacial Internacional, afirmando que se trata de um local de muita pesquisa, “onde se vai atrás das coisas todos os dias”. “Eu lhe agradeço por ter estado conosco e por ter-nos levado ‘mais acima’ e por ter-nos tirado dessa mecanicidade cotidiana, por ter-nos feito pensar em coisas maiores do que nós”. Tripulação A tripulação é composta por: Randolph Bresnik (EUA), Comandante da NASA; Paolo Nespoli (Itália), Engenheiro de Programas de Observação da Terra (ESA); Mark T. Vande Hei (EUA), Engenheiro da NASA; Joseph Acaba, (EUA, de origem porto-riquenha), Engenheiro da NASA; Segey Ryazanskiy (Rússia), Engenheiro; e Alexander Misurkin (Rússia), Engenheiro. É possível acompanhar pelo site da Rádio Vaticano, pelo link http://br.radiovaticana.va/news/2017/10/26/papa_com_astronautas_da_esta%C3%A7%C3%A3o_espacial_internacional/1345414  
Papa conversa com latino-americanos sobre drogas, migração e meio ambiente

Papa conversa com latino-americanos sobre drogas, migração e meio ambiente

Na tarde desta quinta-feira (26), o Papa Francisco saiu para visitar a sede romana de "Scholas Ocurrentes", fundação de direito pontifício que nasceu no empenho do então Arcebispo Bergoglio nas periferias de Buenos Aires. Francisco foi recebido por estudantes, além de empresários, jornalistas e voluntários da fundação. Na sede romana de Scholas, o Papa fez se conectou ao vivo com estudantes e inaugurou novas seções no Paraguai, México e Argentina. Drogas, migração e o cuidado com meio ambiente foram alguns dos temas tratados pelo Pontífice. Com um grupo de crianças do México, o Papa ouviu as consequências do terremoto que atingiu o país nos dias 7 e 19 de setembro, que causou a morte de 471 pessoas. Com um grupo de Porto Rico, os jovens relataram a Francisco o rastro de destruição provocado pelo furacão Maria há cerca de um mês. O Papa aproveitou a ocasião para encorajar os latino-americanos residentes no Texas (EUA), que sofreram recentemente com a passagem da tempestade tropical Harvey, e explicou a eles a importância de cuidar do meio ambiente para que se verifiquem menos catástrofes. Em outro momento da conversa, Francisco se dirigiu a um grupo de mulheres presas numa penitenciária mexicana, encorajando-as a olharem sempre avante – uma mensagem repetida mais de uma vez pelo Papa no decorrer do encontro que durou cerca de duas horas. Falou-se ainda da problemática do suicídio, já os jovens de Buenos Aires condenaram a violência e a guerra provocada pelo narcotráfico. Por sua vez, os do Paraguai relataram sua experiência na promoção da cultura do encontro. Scholas Ocurrentes está presente atualmente em 190 países, congregando através de sua rede mais de 446.000 escolas.