Agentes da Caritas da América Latina e Caribe e da Caritas International assinaram uma declaração conjunta para rever a resposta de emergência aos imigrantes e refugiados venezuelanos que se mudam para países vizinhos devido à crise política e econômica. O acordo foi assinado na parte final do Encontro de Workshops Inter-Fronteiriços Pró-Venezuela, realizado em Bogotá, Colômbia, entre os dias 24 e 25 de abril.

A declaração final do Encontro de Workshops Inter-Fronteiriços Pró-Venezuela é um forte apelo sob a inspiração do Papa Francisco, que convida os fiéis a acolher, proteger, promover e integrar todos aqueles que estão em situação de migração e refúgio no mundo.

"Como seguidores de Jesus Cristo na comunidade dos discípulos, confrontados pela realidade e encorajados pela sua mensagem, encorajamos os governos, vários poderes do Estado, políticos e funcionários públicos a reconhecerem todos os migrantes como sujeitos de direitos, mecanismos de proteção internacional ", diz parte do comunicado.

Da mesma forma, recomenda-se que "os cidadãos e a sociedade civil se abraçem fraternalmente e não discriminem as pessoas que migram, sabendo que não são responsáveis ​​pelas situações que causam esses processos migratórios". Também invoca "os meios de comunicação para usar a mídia e transmitir mensagens queridas e acolhedoras que sensibilizam os cidadãos para reconhecer o valor da interculturalidade e integração, para os membros de nossa Igreja para que, de uma conversão permanente e com base nos princípios e valores do Magistério do Papa Francisco, estamos comprometidos com a campanha "Caronas", acolhedor, proteger, promover e integrar todos os migrantes venezuelanos "acrescenta ele", diz um trecho da Declaração.

Para a consultora nacional da Cáritas brasileira, Cristina de los Ángeles, a Reunião do Workshop Interfronteiriço pró-Venezuela foi muito importante porque permitiu que os representantes dos países da região olhassem para a crise venezuelana como Red Caritas. "Foi possível perceber que a Caritas da América Latina e do Caribe estão fazendo, especialmente nos países que fazem fronteira com Venezuela ;. Que desafios enfrentam Saímos da reunião com rotas para uma rede conjunta, com a missão proposta na Venezuela, tais como Caritas, onde vamos olhar olhar mais atento às realidades locais e encontrar momentos de advocacia, a partir de elementos que percebemos como desafios comuns nas ações que estamos desenvolvendo. nós também nascido ideias para desenvolver campanhas que envolvem países da América Latina e o Caribe e fazendo algumas ações mais concretas em conjunto ”, afirmou o consultor.

A reunião foi realizada na Casa de Retiros da Conferência Episcopal da Colômbia e foi atendido pela Secretaria da Caritas da América Latina e do Caribe, com o seu secretário executivo, Pai Francisco Hernandez, e do Departamento Internacional de Resposta Humanitária Caritas Internationalis (CI), na pessoa de sua diretora, Suzanna Tkalec, que falou sobre os mecanismos de apoio a emergências em toda a Confederação Cáritas.

Para baixar a Declaração Final do Workshop da Reunião Inter-Fronteira pró-Venezuela, clique no link ao final desta notícia.