O Arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer, visitou na noite da última quarta-feira (02), as imediações do edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, no centro da capital paulista. O prédio que abrigava aproximadamente 150 famílias desabou na madrugada da terça-feira, dia 1º.

Dom Odilo esteve na Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, que tem sido usada para arrecadar doações. Diante de impasses em relação à distribuição dos itens e da preocupação das lideranças das vítimas de que as doações pudessem ser desviadas, o Cardeal pediu que as doações sejam entregues em postos já indicados para garantir que tudo chegue às mãos dos desabrigados.

Dom Odilo pediu calma e compreensão diante da tragédia aos que trabalham e às famílias que estão acampadas no Largo do Paissandu. Ele salientou que é importante entender a sensibilidade de quem perdeu tudo e agora tem medo de não ter mais o pouco que conseguiu juntar.

Ao falar com a imprensa, o Arcebispo também destacou que a tragédia expõe um problema grave de habitação que assola não apenas São Paulo, mas muitas outras grandes metrópoles do País. Para ele, é preciso que haja uma política que garanta acesso à moradia digna com preços que sejam acessíveis também aos mais pobres.

“Não temos um déficit habitacional. O que nós temos é uma distribuição inadequada das habitações, falta uma política habitacional adequada para as necessidades da população” afirmou o Cardeal.

A Arquidiocese de São Paulo publicou uma nota onde manifesta solidariedade e proximidade às pessoas e famílias que foram vítimas do incêndio.

A pedido de Dom Odilo, a Igreja tem acompanhado os desdobramentos da tragédia através do Vigário episcopal para o Povo da Rua, Padre Julio Lancellotti, e do bispo auxiliar da arquidiocese, Dom Carlos Lema Garcia.

A Arquidiocese de São Paulo também manifestou solidariedade à comunidade luterana, que teve sua igreja destruída no incêndio. Já foram iniciados contatos para colocar algum templo católico à disposição da celebração dos cultos, enquanto a igreja não for reconstruída.

Quem tem a intenção de auxiliar os moradores, esses são alguns dos locais de coleta:

- Catedral Santa Ifigênia: Rua Santa Ifigênia, 30;

- Catedral da Sé: Praça da Sé;

- Igreja Universal: Universal do Brás, Avenida Celso Garcia, 499;

- Memorial da América Latina: Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda, zona oeste da cidade de São Paulo;

- Roupas de adultos: Rua Dr. Cesário Mota Júnior, 614, Vila Buarque;

- Ocupação Mauá: Rua Mauá, 340;

- Ocupação Luana Barbosa: Rua Dr. Augusto Miranda, 22 - Vila Pompeia;

- Detran São Paulo: Rua João Brícola, 32 (ao lado da estação São Bento).

Itens primordiais:

- Água;

- Alimentos não perecíveis ou com prazo de validade superior a 30 dias;

- Itens de higiene pessoal e limpeza;

- Roupas infantis;

- Sapatos;

- Cobertores;

- Colchões e colchonetes;

- Copo descartável;

- Sacos de lixo.