O Conselho Nacional de Televisão (CNTV) do Chile concedeu as quatro primeiras bolsas de cobertura local de TV digital com caráter comunitário. O processo é resultado da aprovação da Lei da Televisão Digital No. 20.750, aprovada em Maio de 2014, onde as normas técnicas são definidas para canais analógicos migrarem para o digital. Um mapa das 116 frequências digitais está estabelecido e disponível para inserir novos sinais de televisão, seja nacional, regional, local e local com base na comunidade.

 

As concessões foram entregues à "Rede de Trabalhadores Comunitários Audiovisuais" de Arica; "O Centro de Desenvolvimento Comunitário" de Peñaflor, Talagante e Isla de Maipo; a "Grupa Audiovisualistas Señal 3 La Victoria" e a "Associação de Audiovisualistas Pichilemu", que poderão agora transmitir o conteúdo da televisão em formato digital pela primeira vez.
 
"Este é um marco histórico no campo das comunicações em nosso país e é o maior ato democrático na mídia no Chile. Com a televisão digital, o acesso aos canais da comunidade local é aberto pela primeira vez. Eles não podiam trabalhar no país e com o prêmio dessas quatro primeiras concessões, um processo sem precedentes começou na televisão chilena", disse o presidente da CNTV, Oscar Reyes.

 

"O Chile exige cada vez mais pluralismo e melhor representação e inclusão de todos os setores da sociedade. Com a entrada desses quatro canais, damos a inicialização para um novo cenário de televisão para o país onde todos e todos os que fazem a televisão podem ter acesso", destacou o presidente da CNTV.

 

No processo de inscrição, que começou em março de 2017, os candidatos, por meio de um pedido, precisavam especificar o tipo de concessão que queriam solicitar, seja nacional, regional, local ou local de natureza comunitária.

 

Cada candidato, no momento da competição, teve que apresentar um quadro técnico, financeiro, jurídico e a orientação dos conteúdos programáticos para se espalhar em seus sinais.

 

Este processo foi realizado através de um concurso público, para o qual foram criados comitês consultivos locais para cada uma das comunidades candidatas.

 

 

Primeiras concessões regionais e locais

 

A CNTV recebeu 161 solicitações de freqüências em todo o país. Destes, o SUBTEL aprovou 85 freqüências viáveis ​​para a transmissão de televisão de recepção gratuita, que já foram convocadas para concurso público e estão na fase de avaliação de conteúdo, legal e técnica.

 

191 concorrentes apresentaram seu projeto técnico e toda a documentação necessária nas bases, postulando 16 canais nacionais, 30 canais regionais, 23 canais locais e 5 canais comunitários locais.

 

 

 

Signis ALC/CNTV