Após 108 anos de circulação ininterrupta, a Província dos Capuchinhos do Rio Grande do Sul decidiu suprimir a versão impressa do Correio Riograndense. A partir de 9 de fevereiro, o jornal estará disponível somente pela web, no site: www.correioriogandense.com.br, e o acesso será gratuito.

 

Buscando se adaptar ao meio digital, o meio de comunicação ganha novo formato, mas também nova linguagem, além de conteúdo diferente do que o impresso oferece hoje.

 

Mantendo a identidade e a missão, o site será pautado por notícias mais relevantes ao novo público. A redação passará a funcionar de forma integrada com a Central de Conteúdos das emissoras de rádio: RedeSul de Rádio e Rede Maisnova, ambas administradas pelos freis capuchinhos gaúchos.

 

Na versão online, estão confirmados alguns colunistas atuais do jornal como Frei Betto, Leonardo Boff, Jaime Bettega, Gilmar Zampieri, Vanildo Zugno, Maria Clara Maria Clara Bingemer, entre outros. Alguns mudaram, bem como a equipe de redação.  

 

Os atuais jornalistas, diagramador e colaboradores do setor comercial e de distribuição despedem-se dos leitores na edição de 8 de fevereiro de 2017.

 

Os Capuchinhos entendem que o Correio Riograndense, como impresso, cumpriu sua missão, fez e acompanhou história. Os freis acreditam que o veículo deve agora continuar sua trajetória utilizando as novas tecnologias no universo da comunicação, em constante transformação.

 

 

Signis Brasil/Correio Riograndense