Crianças e adolescentes de Lima Norte e Lima Sur produziram e dirigiram programas de rádio com sucesso por mais de dez anos. Os adolescentes informam, compartilham e promovem seus direitos e são promotores da mudança. Um dos programas é "Vozes Escolares", uma experiência que tem 18 anos no ar, e que é produzida por estudantes de várias escolas do Norte de Lima, Peru, que preparam e treinam no jornalismo radiofônico para produzir o programa.

 

O programa é transmitido na Rádio Comas aos sábados, das 08:00 às 09:00, e seu principal objetivo é promover a participação ativa de escolares por meio do rádio para desenvolver temas de interesse público de maneira ágil e divertida.

 

A equipe do programa "Vozes escolares" discute e organiza o padrão de toda a semana para compartilhar com seu público cultura, vizinhança, política e entretenimento do que eles pensam e sentem escola de vários distritos, que têm a oportunidade de comentar ou tópicos para se expressar em outras mídias.

 

Valeria Paredes, jornalista da "Vozes escolares" comenta que "muitas pessoas ficam surpresas ao ver que estudantes de pequeno e fazer rádio, alguns são surpreendidos ou tomá-lo como uma piada quando chegou com os nossos microfones ou coletes em mão. Mas depois da primeira pergunta, sua atitude muda completamente".

 

Ele acrescenta que "... o que queremos é que nossas vozes sejam ouvidas por adultos e que a mídia pode nos dar a oportunidade de nos expressar porque somos um país democrático e queremos expressar o que realmente sentimos".

 

No sul de Lima, o programa "Sin Rollos Ni Paltas" foi transmitido por 12 anos, e sua característica é que é um programa para jovens. O programa é transmitido todos os domingos das 12:00 às 13:00 e tem o apoio do Município de Villa El Salvador e da ONG Action for Children and Save the Children.

 

Jhonathan Hernández, 16, é o anfitrião do programa e diz que "Sin Rollo Ni Palta" # é um programa que incentiva a participação de crianças e adolescentes em seu distrito como agentes de mudança.

 

Jhonathan também afirma que "no programa desenvolve questões atuais, que soam na agenda pública e outras questões muito importantes para a nossa comunidade, também chegamos à informação com possíveis soluções e temos a participação de especialistas que sempre nos apoiam com sua experiência".

Essas experiências nos mostram que o rádio é um meio para que as crianças e os adolescentes exerçam sua liberdade de expressão e opinião e alcancem a opinião pública com suas próprias mensagens, necessidades e preocupações.

 

 

 

Signis Brasil/Signis ALC