Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Notícias

Jovens comunicadores conhecem a estratégia de informação da JMJ 2019

Jovens comunicadores conhecem a estratégia de informação da JMJ 2019

Nesta terça-feira, 16 de janeiro, a partir das 18 horas (horário de Quito), será realizada a terceira conferência virtual do Programa SIGNIS ALC Young, que inclui um plano de treinamento, reunião e troca de experiências para jovens comunicadores líderes da América Latina e do Caribe, na perspectiva de fortalecer os processos de treinamento nas esferas espiritual, sociopolítica, intercultural e técnico-profissional. Esta terceira conferência focará em conhecer e analisar a estratégia de comunicação que está em andamento no caminho da preparação para a Jornada Mundial da Juventude, que será concluída em janeiro de 2019, no Panamá.   Nesta ocasião, a conferência estará aberta a todos os jovens comunicadores interessados ​​em aprender sobre os detalhes organizacionais que ocorrem no Panamá e a estratégia de comunicação, que está sendo preparada e lançada antes da Jornada Mundial da Juventude e que será posta em prática durante o evento internacional que será atendido pelo papa Francisco.   A conferência virtual, nesta terceira edição, será dirigida pelo comunicador Eduardo Soto, diretor de comunicação da JMJ. Os interessados ​​em participar deste bate-papo virtual devem entrar em contato com Claudia Oleas, equipe de comunicação SIGNIS ALC, escrevendo um e-mail para  redes@signisalc.org .   O Programa Juvenil SIGNIS ALC destina-se a membros ativos das Associações Nacionais da SIGNIS, nos diferentes países da América Latina e Caribe, entre 23 e 28 anos. A cada mês, há uma conferência virtual sobre um tema específico desenvolvido por um especialista em comunicação a nível continental, como um processo preliminar e preparatório das reuniões presenciais que se realizarão em maio de 2018 e janeiro de 2019, no âmbito da Conferência Dia Mundial da Juventude (JMJ), no Panamá.   O objetivo deste programa de treinamento é que os líderes juvenis que participam desses módulos se tornem multiplicadores da aprendizagem adquirida com o resto dos jovens dos parceiros nacionais.   O programa de treinamento intensivo SIGNIS ALC é coordenado pelo vice-presidente da SIGNIS ALC, María José Centurión, e pelo conselho metodológico do especialista e comunicador chileno, Jaime Carril.   Para participar desta conferência virtual, acesse: https://conferencias.signisalc.org/jovenes     SignisBR/ SignisALC
Tribunal de Justiça de SP reconhece Direito do Esquecimento

Tribunal de Justiça de SP reconhece Direito do Esquecimento

A 42ª Vara Cível Central do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) reconhece o direito ao esquecimento de uma mulher. A autora relatou que em 2012 discutiu com policiais e foi filmada. Alegou que o fato foi repercutido na mídia e até hoje sofre agressões morais. A decisão determina que um site de busca remova dos resultados de pesquisa os links elencados pela autora na petição inicial, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.   Para o juiz André Augusto Salvador Bezerra, “tem-se, em torno da pretensão da autora, o trauma dos julgamentos sumários extrajudiciais da rede mundial de computadores, ampliados, em muito, pelo crescimento das redes sociais", e completa: “Cada vez mais, a vida privada e a imagem de pessoas são julgadas e, como que sofrendo uma penalidade sem qualquer observância do devido processo legal, achincalhadas por comentários e discussões da internet”.   A autora também pedia que uma empresa jornalística que noticiou o fato retirasse a matéria sobre o caso do ar, mas o pedido foi negado. O magistrado afirmou que a tal pretensão “equivaleria a uma verdadeira queima de livro em fogueira, tal como é feito em sistemas autocráticos”.   Por outro lado, a não disponibilização da notícia em site de busca preserva os direitos da autora. “A notícia, inclusive a publicada pela ré, permanecerá. A História não será apagada (…) A privacidade e a imagem da autora poderão ser preservadas, sem grave impacto para a atividade do site de busca ou para o sistema democrático em seu conjunto”, concluiu. Cabe recurso da decisão.     Signis Brasil/Telesíntese